quarta-feira, 15 de julho de 2009

Coisinhas....




Pois bem...


Onde a Beti me deixou um recadinho que me fez pensar...


Ela disse que gostava de saber o que havia nas "entrelinhas da costura"


rsrsrs


Adorei!!




Nesses ultimos dias meu coração tem ficado apertadinho...


sei o motivo, nem todo mundo entende!


Dia 17 vai fazer dois anos do acidente da Tam que levou nosso querido Vini.


Não importa quanto tempo passe, saudade é saudade.


Quem já perdeu um ente querido sabe do que estou falando. Sei que todas as manifestações de apoio e força são no intuito de acalantar e ajudar, Mas quero dizer que isso que as pessoas chamam de tristeza, eu chamo de amor...


Quem me conhece sabe que não sou uma pesoa triste. Levo a vida com muito bom humor e ando sempre pra frente!! Tenho apoio de quem amo e minhas filhas e meu marido são os principais motivos pra tudo isso!


Minhã irmã então, sem palavras...




Quando descobri o bordado foi principalmente pra levar a minha irmã a fazer alguma coisa de que gostasse!


Quando começamos as aulas, fazendo aquelas flores e pontos cheios, confesso que pensei: "Xiii, isso não é pra mim..."


Mas de repente tive a idéia de começar a bordar as coisas que eu lia!


Sempre gostei de frases e pensamentos, letras de música...


E já tinha visto esse tipo de bordado na Net!


Minha terapeuta sempre me disse que era bom eu externar de alguma forma meus sentimentos, já que durante meu dia a dia, as meninas não me deixam e e nem permitem ficar triste rsrsrsrsrs


isso é muito bom, mas precisamos de uma valvula de escape...


Me encontrei nos bordadinhos!!


Hoje coloco um pouquinho de mim em cada almofadinha! Não de tristeza, e sim de carinho, amor, dedicação, saudade...


Não tenho produção, mas sempre que me sento no sofá com as minhas agulhinhas pra fazer as encomendas, fico imaginando que aquelas palavras que estou bordando vão pra alguém especial, que muita gente vai ler, que vai tocar o coração de alguém...


Isso é muito bom!!!!!!


Ajuda muito!!


Quis deixar aqui um relato de como tudo começou e como tudo isso tem me feito bem!!


Aconselho a todo mundo a fazer algo que realmente goste e hoje, recebi um email de uma amiga querida que tinha uma das frases mais lindas que já li:




"Viver não é esperar a tempestade passar...
é aprender como dançar na chuva."




Deixo ela aqui pra vcs refletirem....




Sorry pelo texto longo!

8 comentários:

♥ Nia disse...

Dédinha é mesmo isso, saudade é saudade e quem já perdeu um ente querido sabe :) Recordamos todos os dias, todos os dias sentimos a falta, isso não é tristeza não, é amor :)

Fico feliz que as linhas e as agulhas te alegrem o espirito, eu adoro! Para mim bordar sempre foi relaxante e até terapêutico :) Ajuda a relaxar, a colocar as ideias no sitio, acalma, é muito bom :)

Adorei essa frase na almofadinha 'Faça o que ama.. o resto acontece'... perfeita!! :D

Abracinho grandeeeeeeeeeeeee
bjbjbj

Jaque Boff disse...

Deda...lembre-se: que se precisares estarei sempre aqui, pode me chamar...adorei a almofada com a minha frase favorita...ficou muuuito linda...bjkas carinhosas...

Drica Menezes disse...

Estas coisas são complicadas e mais complicado ainda é falar algo q ajude, mas saudade é algo q acho q sempre carregamos... e como a frase linda q vc escreveu:"Viver não é esperar a tempestade passar...
é aprender como dançar na chuva."
Um grande abraço pra vc! bjinhos!

Beti Copetti disse...

ô Deda querida!
Tinha que ter muita emoção na fonte dos bordados pra sairem almofadinhas tão lindas, tão delicadas, tão tocantes!
beijo, lindinha!

Isa - Feltrolândia disse...

Deda, ás vezes as palavras não são suficientes para amenizar a saudade.
Apenas as lembranças dos bons momentos conseguem isso.
Espero que essa boas lembranças povoem sempre seus pensamentos para que você continue sempre felizzzzz.... :o)
Adorei saber sua história, adorei a frase... perfeita...

Obrigada por compartilhá-las conosco.
Um grande abraço!!!

shi disse...

Apressa-te a viver bem e pensa que cada dia é, por si só, uma vida. Sêneca

Carla disse...

Olá, meu nome é Carla, cheguei até aqui através do flickr. Sua galeria é o máximo! Me remeteu a teeemmmmpooossss atrás, quando minha mãe querendo preencher nosso tempo ocioso (meu de duas irmãs) no colocou na aula de "trabalhos manuais", e fui a única que seguiu este caminho. Aprendi a bordar quase todos os pontos, hoje trabalho com costura e me apaixonei pela pintura. Me sensibilizei com a sua história e com a perda que vc teve. Meus sinceros sentimentos! Abreijos, Carla.

artedajaque disse...

Faz tempo que não visito o seu blog,mas estou passando beeem rapidinho só para te deixar um grande beijo e um abraço bem cut,cut.Jaque